29 setembro 2008

Percepções - Espectáculo Fuerza Bruta encanta a platéia



O espectáculo argentino Fuerza Bruta mistura música, dança, teatro e circo.
Em pouco mais de uma hora, 11 actores criam cenas e imagens incríveis, que já foram vistas em sete países.

Fonte: Fantástico - Rede Globo - Brasil

28 setembro 2008

Noscilene Santos e Eliane Petean - palestra e dança circular


E se aquela crença limitante aparecer...


Eu vou viver dez
Eu vou viver cem
Eu vou vou viver mil
Eu vou viver sem você...

Danças Circulares ou Danças dos Povos

Danças Circulares Sagradas, ou Danças dos Povos
Estes são os nomes que definem um trabalho ímpar, desenvolvido no Brasil desde 1993 e que vem se espalhando com muita força em todos os estados deste grande país.
“A dança sempre foi o modo natural do homem se harmonizar como o Cosmos. Trabalhar a dança e a música de outra cultura permite respeitar as diversidades culturais”, explica Renata Ramos uma das pioneiras desse trabalho no Brasil.

Origem
A metodologia de trabalho com as Danças Circulares Sagradas foi criada por Bernhard Wosien (1908-1986) - alemão, bailarino e pedagogo da dança - a partir de sua pesquisa com as Danças Folclóricas e Étnicas da Europa Oriental, iniciada em 1952.
Contagiado pela alegria e vibração das danças populares, Bernhard idealizou uma proposta de utilização para as áreas de educação e saúde. As danças que no seu formato tradicional não eram em círculo, foram adaptadas, para conectar profundamente as pessoas na roda. Assim nascia a "Sacred Dance" - Dança Sagrada, na qual o "sagrado" diz respeito ao poder de elevação do espírito humano, associado à prática da dança e não a uma religião propriamente dita.
Nos últimos 25 anos de vida, o agora "dançarino", dedicou-se integralmente a pesquisar e ensinar as danças de roda como pedagogia e terapia de grupo em instituições educacionais e clínicas nas áreas de Serviço Social e Terapia Ocupacional.
Em 1976, aos 68 anos, Bernhard foi convidado a implantar as Danças Sagradas na Fundação Findhorn -Centro Internacional de Educação Transdisciplinar, fundado em 1962, na Escócia. Um convite que foi determinante para a expansão do movimento das Danças no mundo.
Desde 1976, Findhorn promove anualmente em Julho, o Festival Internacional de Danças Circulares Sagradas, que tem contribuído para trocas valiosas entre os povos e o enriquecimento do repertório. São danças tradicionais e contemporâneas dos quatro cantos do mundo - Ásia, Europa, África e América.

Áreas de Aplicação:
Organizações públicas e privadas - Empresas, Escolas, Hospitais - Comunidades, Grupos de Desenvolvimento Humano e Profissional, Encontros, Palestras e Celebrações

A Dança Circular é cooperativa por natureza. Assim, nos tempos actuais, quando as pessoas estão buscando caminhos para harmonizar as diferenças, este tipo de proposta cai como uma luva por sua simplicidade e profundidade. Em roda, de mãos dadas, olhos nos olhos, o resgate das danças folclóricas traz a ancestralidade à flor da pele e conecta cores, raças, tempos e espaços, acessando outros níveis de consciência e percepção. Esta prática prepara o ser humano para uma nova etapa da humanidade, onde harmonia e paz serão reflexos de atitudes de cooperação e comunhão.

Por todas estas razões, a aplicabilidade das Danças Circulares Sagradas não tem limite. Ela está sendo vivida nos mais diferentes espaços de convivência: empresas, presídios, escolas, instituições, órgãos públicos, hospitais e qualquer lugar que abrigue seres humanos precisando de paz, calor humano, amor e compaixão.

Alguns Benefícios:
1. Harmonia entre corpo-mente-espírito;
2. Elevação da Auto-estima
3. Consciência corporal - coordenação motora, ritmo, sintonia, flexibilidade;
4. Aprendizagem criativa, o desenvolvimento da inteligência integral e expansão de habilidades, incluindo-se a intuição, o imaginário, a sensibilidade e o corpo no processo de receber e transmitir conhecimentos;
5. Ampliação do potencial humano com a vivência da arte, do lúdico, do belo, do prazer, da alegria e da conexão com o sagrado;
6. Reconhecer e Valorizar as Identidades Culturais diversas, para o encontro criativo e harmónico com os outros povos - enraizar para a globalização consciente.
7. Sensibilização para a vivência de Valores Humanos e Princípios Éticos Universais - Respeito e inclusão do diferente, através do contacto ético e estético com pessoas e culturas diversas;
8. Aprender a Conhecer - competência cognitiva; Aprender a Fazer - competência técnica; Aprender a Conviver - competência social; Aprender a Ser - competência humana: os quatro pilares básicos da educação sustentável, recomendados pela UNESCO.

É assim mesmo que acontece com quem entra na roda.
O caminho para descobrir é simples: entre na roda e viva esse sabor!


video

De Mãos Dadas, experenciamos Alegria.
De Mãos Dadas, experenciamos a Unidade.
De Mãos Dadas, experenciamos a Cooperação.
(Renata Ramos)


Renata Ramos é focalizadora de Danças Circulares Sagradas desde 1993 e ministra cursos no Brasil.

Fontes:

A arte de dar e receber feedback

Noscilene Santos
Um feedback é como presente, as vezes falta-nos preparo para dar e receber. Na medida certa, pode se transformar numa grande oportunidade de crescimento.
Quem oferece deve ter a habilidade de comunicar-se objectivamente e apresentar evidências. Apontar o que deve ser melhorado. Quem recebe deve ter o bom senso de ouvir silenciosamente, não justificar, simplesmente agradeça ao interlocutor e reflicta sobre cada palavra. Descobrirás que a dor provocada é o preparo necessário para o fortalecimento pessoal.
Saber ouvir e compreender é o grande segredo dos sábios.
Noscilene Santos é Palestrante e Coach Internacional certificada pelo European Coaching Association e International Association of Coaching Institutes, Máster e Trainer em Programação Neurolingüística. Graduada em Comunicação Social e Administração de empresas, especialização em Gestão empresarial.
noscilene.santos@peopletraining.com.br

Corpo e mente influenciam-se um ao outro.

Doenças Psicossomáticas - Definição e exemplos

Colaboradores saudáveis são trabalhadores sem limites

José Moromizato
Tratamento baseado no método de Schultz ajuda a aumentar o rendimento na produção.

São Paulo - É crescente o número de empresas que investem em programas de qualidade de vida com o objectivo de proporcionar aos seus colaboradores um perfeito bem-estar físico, mental e comportamental. Segundo uma pesquisa realizada pela Mercer Human Resource Consulting, 35% das 335 empresas pesquisadas direccionam 9% da folha de pagamentos para despesas ligadas à saúde, sendo que boa parte é destinada a afastamentos causados por stress ou até mesmo depressão, grande problema do início de milénio, que acomete cerca de 6% da população e é a segunda causa de mortes, depois dos acidentes.
Levando em consideração essa série de factores, investir em prevenção, a fim de melhorar a saúde dos funcionários, tornou-se fundamental. Afinal, saúde é sinónimo de alegria, disposição, ausência de limites, entusiasmo, não se cansar com facilidade, felicidade, ter um sono reparador, levantar-se com disposição, motivação, bem-estar físico e emocional. Todos esses ingredientes, ou até mesmo alguns deles, vão se transformar em boa capacidade para trabalhar e produzir bons resultados. Ou seja, é tornar-se uma usina de energia.
De acordo com José Moromizato, médico e palestrante, que hoje é considerado um dos grandes incentivadores da medicina psicossomática (ramo da medicina que trata as moléstias orgânicas através da cura da mente), todos, sem excepção, necessitam relaxar diariamente. Por essa razão, o tratamento oferecido pelo especialista pode ser aplicado em todos os funcionários da empresa, desde o office boy até o mais alto executivo que precisa tomar decisões rápidas e sob pressão. “Por agir no inconsciente e tratar todos os tipos de emoções armazenadas durante a vida, é ideal para quem actua na área administrativa, cobrança, venda, gerência e directoria”, enfatiza o médico.
Moromizato explica que é comuns as pessoas relacionarem “ter saúde” com “não estar doente”, mas o verdadeiro bem-estar está em muito mais do que a simples ausência de uma patologia qualquer. Do ponto de vista clínico, não estar doente já é suficiente. Mas do ponto de vista fisiológico, não. Vários critérios físicos podem ser levados em consideração, como a capacidade de absorver oxigénio para produzir energia (capacidade aeróbica) tônus muscular e flexibilidade.
O método do relaxamento, praticado por Moromizato, tem seus fundamentos e princípios norteados pelo Treinamento Autógeno de Schultz. Simples e efectivo, pode ser realizado durante 20 minutos diários, que levam o indivíduo a um profundo nível de relaxamento e trazem alívio aos efeitos do stress e das demais doenças que têm origem no inconsciente. A pessoa precisa sentar-se confortavelmente e seguir as instruções que são gravadas em um CD pelo médico. Se comparados os objectivos destas práticas com a meditação e exercícios de Yoga, é possível encontrar, praticamente, as mesmas finalidades. São oferecidos, também, uma palestra sobre doenças psicossomáticas e outros males da vida moderna e um acompanhamento mensal ou trimestral sobre o rendimento de produção com a utilização do treinamento.
A técnica age como facilitadora da homeostase corporal (equilíbrio das funções vitais do corpo humano), promovendo descanso muscular e dilatação dos vasos sanguíneos. “O sangue é o principal mensageiro do organismo, pois ele é o responsável por carregar milhares de compostos químicos, essenciais à alimentação celular, além dos seus compostos básicos, que são os glóbulos vermelhos, brancos e as plaquetas. Desta forma, um corpo tenso tem uma circulação sanguínea prejudicada, devido ao fechamento dos vasos. Quando o indivíduo tem a prática diária de relaxar, seus vasos sanguíneos estão propensos a maior elasticidade, e o sangue tende a circular com maior facilidade pelo corpo, chegando, inclusive, às extremidades com mais eficiência”.
Além do relaxamento, Moromizato utiliza a repetição de sugestões positivas. Estas foram acrescentadas ao relaxamento, no momento em que o especialista teve consciência de que tudo o que é assimilado na vida é através do aprendizado. Essa mesma percepção foi obtida por teóricos da Neurolinguística e de diversas teorias comportamentais contemporâneas, que foram divulgadas a partir dos anos 70.
Para manter o bem-estar - Além do relaxamento, é preciso gerenciar a saúde e tomar conta de alguns itens fundamentais, como alimentação, exercícios físicos, sono reparador com qualidade, para que a administração do stress seja feita da melhor forma possível. Confira alguns itens:
Alimentação balanceada: O aconselhável é ingerir proteínas (animal e vegetal) na porção de 20% da refeição e nunca mais que 20% de gordura (de preferência de origem vegetal, não saturada) e 60% a 70% de carboidratos (mais polissacarídeos, como o amido, e menos doces), não esquecendo das vitaminas, sais minerais e fibras. “Comer mais frutas, inclusive na hora do trabalho, aumenta a concentração, disposição e não empanturra, o que geralmente acontece com que opta por fast foods, salgadinhos e doces”.
Exercícios físicos: As exigências da vida profissional sempre demandam mais tempo e dedicação. Entretanto, isso não é desculpa para levar uma vida sedentária. Deixar o carro em casa e caminhar ou optar por subir alguns degraus de escada ao invés de pegar o elevador são boas medidas. Além disso, há as academias, que hoje contam com inúmeros programas de exercícios para todos os bolsos e preferências. Alongar o corpo, também, durante o horário de trabalho, é excelente, porque relaxa os músculos e evita problemas de postura e articulações.
Um bom sono: Devido à correria do dia-a-dia e à ansiedade constante em que vive o ser humano, hoje, dormir bem tornou-se, praticamente, um sonho para muitos. Para isso, o ideal é relaxar antes de dormir e afastar pensamentos pesados e preocupações, substituindo-os por acontecimentos e lembranças positivos. Outro erro muito corriqueiro é deixar o descanso de lado para pôr uma determinada tarefa em dia. Em nosso milénio, temos comunicação em rede, Internet, telefones celulares e aparelhos televisores sintonizados com canais de todo o mundo, que fornecem notícias ao vivo, através de satélites, de maneira instantânea. Tamanha evolução trouxe, mais rapidamente, ao homem, uma sobrecarga de informações, às vezes desnecessárias, que demandam do organismo uma série de mecanismos para compensar tamanha tensão que a vida moderna traz.
Combatendo o stress: Não dedicar um momento do dia para relaxar e dedicar a fazer coisas que dão prazer, significa perder em produtividade e qualidade. Dez minutos já fazem uma grande diferença, se a pessoa aprender a relaxar e desligar-se durante este tempo. Não adianta o trabalhador ter uma hora de almoço se ele utiliza essa hora para preocupar-se com outros problemas, sair para resolver outras coisas. O correcto é separar 10 minutos, sentar-se, fechar os olhos e prestar atenção na própria respiração. Isso é relaxamento, pois não basta somente relaxar o corpo, é preciso desligar a mente.


Perfil do médico Jose Moromizato - Em plena actividade profissional, José Moromizato celebra o facto de ser um incentivador da medicina psicossomática no Brasil. Actuando ao longo de 20 anos como cirurgião, observou que, apesar da intervenção, não raro a doença voltava a se instalar nos pacientes. Foi a partir dessa observação que desenvolveu a sua eficaz e revolucionária terapia. Actua também como palestrante. (http://www.josemoromizato.com.br/)

27 setembro 2008

Amizade

A sabedoria popular sempre suspeitou, os poetas bem que avisaram, e a ciência agora tirou a última gota de dúvida: a falta de amigos causa arteriosclerose, inflamações, diabetes, contrações nos vasos sanguíneos e pode até matar. E a amizade? Bom, essa aí é o antídoto: ajuda a equilibrar a mente e evitar doenças pelo corpo.
Há sete anos, neurocientistas, psicólogos e biólogos de três universidades americanas estudam os efeitos das relações sociais na saúde de 1,2 mil pessoas. Elas passam por testes sensoriais, fazem também exames de saúde e um diário, contando os segredos de vidas ora solitárias, ora cheias de amigos.
Veja o vídeo:



Fonte: Programa Globo Reporter - Rede Globo - Brasil

21 setembro 2008

Crenças limitantes, como identificá-las e mudar o padrão.

O tema crenças pode ter conotação religiosa, nos remete a fé. Em Programação Neurolinguística crenças são as generalizações que fazemos sobre outros, sobre o mundo e sobre nós mesmos. Isto porque acreditamos que são verdadeiras as experiências que vivemos em família, entre amigos e mestres e, realmente, são verdadeiras por representarem os valores fundamentais, referências para o nosso estilo de vida.
Contudo, há que se questionar, pois as aparências podem não ser a realidade. Existem crenças fortalecedoras que nos ajudam a atingir objectivos relevantes, outras, entretanto, agem como se fossem amarras ou correntes que nos impedem de agarrar as oportunidades que batem às nossas portas.
A mudança de padrão mental começa ao assumirmos que o modo de pensar está confortável, porém não nos levará além do lugar comum. Desconfie quando perceber que a sua carreira está apenas seguindo o fluxo sem grandes expectativas. Desconfie quando seus sonhos continuam sendo sonhos. Pergunte a si mesmo, o que poderia ser diferente disso?
Existem várias estratégias em PNL para promover a mudança de crenças. A técnica “Metamodelo” é uma delas. São perguntas que nos motivam a reflectir, a escutar os outros e a nós mesmos.
A técnica “Metamodelo” é uma ferramenta extraordinária para colectar informações, especificar uma mensagem, uma crença e entender os significados. Compreende um conjunto de instrumentos com os quais podemos construir uma comunicação mais clara. Ao aplicarmos essa técnica, podemos identificar limites e ampliar as escolhas. Para isto, faz-se uma sequência de perguntas usando: O que; Quem; Qual; Como; Onde; Quando e Porque. O “Porque” é útil para extrair o valor, o significado pessoal.
Uma pratica indicada para se conscientizar do padrão de pensamento e do padrão das pessoas do convívio, é prestar atenção nos diálogos. Observar a construção das frases e palavras mais usuais. Há indícios de crenças limitantes quando você ou alguém pronuncia: “eu não consigo”; “eu não posso fazer isso”; “é difícil”; “isso não é para mim”; “todo mundo é assim”.
Sou capaz de apostar que entre seus familiares, amigos e colegas de trabalho têm pessoas com padrões de pensamentos optimistas. Aquelas entusiastas que descrevem tão bem os seus sonhos que você, praticamente, consegue ver a realização e, surpreendentemente, depois de algum tempo, presencia a celebração do que foi anunciado. O que as diferencia? Seria a motivação por um propósito maior, um projecto de vida?
Uma das crenças que afecta muitas pessoas é que “ganhar dinheiro é difícil”, se for o seu caso exercite e perceberá a diferença ao reescrever o que quer em vez disso. Comece com uma mudança simples, substituindo a palavra difícil por “ganhar dinheiro não é fácil”. Desafie novamente e poderá chegar a uma nova sentença mais específica e positiva, como: “Eu posso ganhar dinheiro com as habilidades que possuo”.
Um exercício que recomendo é o mapeamento das crenças. Pegue uma folha de papel e relacione suas crenças. Avalie cada uma delas, separe aquelas chamadas de fortalecedoras, que impulsionam em direcção aos objectivos e desafie as demais.
Para desafiar uma crença usando a técnica “Metamodelo”, um bom exemplo a explorar é: “ganhar dinheiro é difícil” ou poderá escrever a sua própria crença e usar as questões a seguir para especificar o significado e, talvez, decidir pela mudança.
1-O que exactamente você quer dizer com isso?
2-Todas as pessoas do seu relacionamento acreditam que ganhar dinheiro é difícil?
3-Se ganhar dinheiro fosse fácil, o que isto lhe proporcionaria?
4-E você conseguindo isto, como se sentiria?
5-E com esse sentimento, o que você faria de diferente para ganhar dinheiro mais facilmente?
6-Quem vai se beneficiar com isso? Quem mais?
7-Quando vai começar?
8-Como vai saber que conseguiu?

Tenha em mente que você pode mais do que acredita ser capaz. Presenciamos um lindo espectáculo recentemente, as olimpíadas de Pequim. Fiquei impressionada com a determinação da atleta Russa que já havia conquistado a sua medalha de ouro no salto com varas e se desafiou a quebrar o próprio recorde. Qual é realmente o nosso limite? Acredite em você!

“Se o pensamento corrompe a linguagem,

a linguagem pode também corromper o pensamento”.
George Orwell

Noscilene Santos vai intervir como oradora no 1º Congresso de Coaching e Programação Neurolinguística - PORTUGAL
É brasileira, sócia fundadora da empresa People Training. Certificação Internacional em Coaching pelos Institutos: ICI - Internacional Association of Coaching Institutes e ECA - European Coaching Association.
Possui especialização em Gestão Empresarial. Licenciatura em Comunicação Social e Administração de empresas. Formação em Hipnoterapia Ericksoniana; Master Trainer em Programação Neurolinguística.
Actuou como executiva no mercado financeiro. .
É palestrante e facilitadora em treinamentos in company desde 1999.
noscilene.santos@peopletraining.com.br

A PNL e a Hipnose - sessão 20 de Setembro

Ontem foi realizada mais uma sessão do Grupo de Estudo PNL - Lisboa.

O Hipnoterapeuta Luís Farrajota fez a aprentação "A PNL e a Hipnose", na qual foram abordadas as aplicaçoes da hipnose terapêutica e aplicadas técnicas de auto hipnose.
Foi uma manhã rica em partilha de conhecimentos e experiências.

Muito Obrigada a todos que participaram e o meu especial agradecimento ao querido amigo Luís Farrajota.


A PNL e a Hipnose
View SlideShare presentation or Upload your own. (tags: pnl hipnose)

Padrões de Linguagem Hipnótica "A arte de ser precisamente vago"

ESTRUTURA DA LINGUAGEM

Segundo a Gramática Transformacional de Noam Chomsky, conceitos, ideias e pensamentos, (estruturas profundas) não estão inerentemente ligados a nenhuma forma de linguagem, mas podem ser expressos através de uma variedade de expressões linguísticas (estruturas superficiais). Por exemplo as palavras casa, house ou chez referem-se ao mesmo conceito mental e aos mesmos dados experienciais. De maneira semelhante as frases “o gato caçou o rato” e “o rato foi caçado pelo gato” referem-se ao mesmo evento mesmo que a sequência de palavras seja diferente.

Ideias e pensamentos complexos chegam à superfície como linguagem, depois que uma série de “transformações” os convertem em frases bem formuladas. Estas transformações agem como um tipo de filtro para as nossas experiências profundas. O processo de transformação da estrutura profunda em estrutura superficial (linguagem) é chamado de “derivação”.

ESTRUTURA SUPERFICIAL: o que é falado ou escrito (que foi derivado da estrutura profunda)

ESTRUTURA PROFUNDA: pensamentos, conceitos ideias

Os criadores da Programação Neurolingüística-PNL, Bandler e Grinder afirmam que este movimento da estrutura profunda para a estrutura superficial se dá através de processos de omissão, generalização e distorção. Então, alguma informação é necessariamente perdida ou distorcida na transformação ou “derivação” da estrutura profunda para a superficial. Na linguagem, esses processos ocorrem durante a transição ou tradução da estrutura profunda (imagens mentais, sons sensações e outras representações sensoriais que estão guardadas em nosso sistema nervoso) para a estrutura superficial (palavras, sinais e símbolos que escolhemos para descrever ou representar nossa experiêncial sensorial primária).

A PNL amplia a noção de estrutura superficial e estrutura profunda para incluir mais que os processos linguísticos e representações. Ela considera como parte da estrutura profunda as experiências sensoriais e emocionais ou “experiência primária”. A linguagem é, então, “uma experiência secundária”, isto é, uma parte de nosso modelo de mundo que é derivado de nossa experiência primária.

Para compreender e perceber o sentido das palavras e da linguagem que ouvimos ou lemos, fazemos, automaticamente, o movimento contrário, conectando a linguagem (estrutura superficial) com a estrutura profunda (experiência sensorial e emocional, registos, memória etc). Denominamos esse processo de “pesquisa ou busca transderivacional”. Assim, as palavras funcionam como âncoras para experiências guardadas na estrutura profunda. Quanto mais vaga e cheia de omissões, generalizações e distorções for a linguagem, mais pesquisa transderivacional será necessária para sua compreensão.

Como a indução do transe hipnótico se dá através do focar e internalizar a atenção, esse tipo de linguagem funciona muito bem na indução e na hipnoterapia. Com essa linguagem podemos guiar a experiência interna do cliente sem o risco de choque com a sua experiência sensorial. Podemos denominá-la de “linguagem de processo” ou linguagem sem conteúdo. O ouvinte vai colocando o conteúdo que ele necessita trabalhar. Essa é a linguagem ideal para activarmos as buscas e processos inconscientes que o cliente necessita para a resolução de seus problemas e conflitos e para a acessar os recursos para atingir seus objectivos na terapia.

11 setembro 2008

05 setembro 2008

Próxima Sessão - Setembro


Data: 20 de Setembro
Horário: 10h - 13h
Local de Realização: Rua Padre Américo, 19D - sala D
Inscrições e Informações: geral@cdrh-consultores.com (Vagas Limitadas)

02 setembro 2008

1º Congresso de Coaching e PNL - PORTUGAL

Datas: 24 e 25 de Outubro
Local de Realização: Centro Cultural de Belém
*Desconto de 10% para os Participantes
do Grupo de Estudo PNL - Lisboa*
Mais informações: geral@cdrh-consultores.com


Oradores