20 maio 2008

O que é a Programação Neurolinguística?





A programação Neurolinguística ou PNL foi criada nos Estados Unidos na década por Richard Bandler, um matemático especialista em computadores, e por John Grinder, um linguísta especializado em Gramática Transformacional.
A pergunta básica dos fundadores da PNL era: “Qual a diferença que faz a diferença entre as pessoas que são excelentes nas suas actividades e as que não são?” Estavam dispostos a provar que se algo é possível para alguém, então é possível para todos.
A PNL descodificou essas programações e desenvolveu um grande conjunto de técnicas inovadoras e altamente eficazes para produzir os resultados de excelência nas mais variadas áreas profissionais e também a nível pessoal.
Segundo Richard Bandler a PNL é: “O estudo da estrutura da experiência subjectiva do ser humano e o que pode ser feito com ela”.
“Programação” refere-se a maneira como organizamos as nossas ideias e acções a fim de produzir resultados.
“Neuro” reconhece a ideia fundamental de que todos os comportamentos nascem dos processos neurológicos da visão, audição, olfacto, paladar, tacto e sensação. Percebemos o mundo através dos cinco sentidos. Compreendemos a informação e depois agimos.
“Linguística” indica que usamos a linguagem para ordenar os nossos pensamentos e comportamentos e comunicamos uns com os outros.
A PNL está crescendo muito e já mostra seriedade e eficiência. No Brasil existem algumas teses de Mestrado e Doutoramento sobre PNL, cientistas da NASA a estão a utilizar em suas formações internas, consultorias internacionais tambéms se renderam aos resultados da PNL.


Algumas aplicações da PNL
Na PSICOLOGIA: Pode ser aplicada no tratamento da: ansiedade, stress, fobias relacionamentos, depressão, raiva/ira, problemas de aprendizado, problemas no trabalho, terapia sexual, insónia, conflitos pais/filhos, compulsão por bebida/jogo, comportamento delinquente/hostil, falta de assertividade
Na MEDICINA: O número de médicos interessados pela PNL está a aumentar rapidamente. Começam a aparecer pesquisas aplicadas à medicina. Podemos citar tratamento de patologias como enxaquecas, hipertensão arterial essencial, rinite alérgica, tosse crónica de origem indeterminada, asma brônquica, distúrbios de peso, e principalmente, as chamadas doenças psicossomáticas.

Nos NEGÓCIOS: Ensino de motivação, decisões e conflitos de personalidade. Para coordenar encontros e decisão política. No controle de entrevista ganha-ganha. Para desenvolver lideranças, trabalhar em políticas de organizações, mudar resistências a mudanças, gerir conflitos, atendimento ao cliente, no desenvolvimento de técnicos, para criar comunicação eficaz, na formação de equipas de vendas e negociação.

Na EDUCAÇÃO: A compreensão das técnicas de PNL ajudar a expandir aplicações na área de educação. Como a motivação, desempenho, novas técnicas de aprendizado e comunicação. Além disso ensina os alunos a aprender aprendendo

NO DESPORTO: As técnicas de PNL podem melhorar desempenhos desportivos em qualquer de suas modalidades, tanto individualmente como em equipas.

Estas são algumas ideias de muitos profissionais que estão a aprender PNL e a aplicar em suas actividades profissionais.

E você, em que vai usar? Já pensou? As perspectivas são muitas.
Fonte: sucessonoesporte

Pressupostos da PNL
O mapa não é o território.

A vida e a mente/corpo são processos sistémicos. Os sistemas são auto-organizadores e procuram naturalmente estados de equilíbrio e estabilidade.

O significado da comunicação é a resposta que se obtém.

Todo comportamento, em algum ponto no tempo, tem uma intenção positiva.

O comportamento de alguém não é a pessoa – aceite a pessoa, transforme o comportamento.

Os comportamentos das pessoas são as melhores escolhas percebidas como disponíveis naquele momento.

As pessoas já têm todos os recursos de que necessitam para agir de forma efectiva e ter sucesso.

Não existem erros ou fracassos. Só há feedback.

A experiência objectiva não existe.

Os mapas mais sábios são os que viabilizam o maior número de escolhas. A parte do sistema com maior flexibilidade será o elemento controlador.

Cada pessoa tem o seu próprio mapa individual do mundo. Nenhum mapa individual do mundo é mais real do que qualquer outro. As pessoas respondem às suas próprias percepções da realidade.

É necessário um mínimo de flexibilidade para adaptar-se com sucesso e sobreviver num sistema. Se aquilo que estiver a fazer não produzir a resposta desejada, modifique o comportamento, faça de outra maneira até obter a resposta.

A mudança vem do emprego do recurso apropriado, ou a activação do recurso potencial, para um contexto particular através do enriquecimento do mapa do mundo da pessoa.

Tudo tende novamente para a união e para tornar-se uma totalidade em nós.



3 comentários:

Carlos da Luz disse...

Teresa: Felicito-te por este blog de grupo de Estudos de PNL. Sou o Carlos, que você conhece. Tudo de bom para o grupo da PNL !

teresa disse...

Muito Obrigado, Carlos.
Bem Vindo a este espaço PNLiano. Espero que tenhamos o privilégio de contar com a sua valiosa participação.
:-)

Anónimo disse...

Quem são as pessoas capacitadas para aplicar a PNL a crianças em Lisboa, é que vejo muitos anúncios de cursos mas ninguém efectivamente a utilizar.