02 julho 2011

Liderança Sustentável

Um líder sustentável consegue contribuir decisivamente para a continuidade e a perenidade do negócio.

Veja o que é ser um líder sustentável segundo o professor Luiz Carlos Cabrera.

Desde o início da década de 1990 fala-se muito em sustentabilidade. As empresas têm levado esse tema para suas estratégias, seus negócios e seu dia a dia. Algumas por convicção, outras por necessidade.

Segundo o professor e headhunter Luiz Carlos Cabrera, o melhor conceito de desenvolvimento sustentável foi criado por Gro Harlem Bruntland, ex-ministra da Noruega, em 1987: “Desenvolvimento sustentável é suprir as necessidades da geração presente sem afetar as habilidades das gerações futuras de suprir as suas”.

Não precisamos salvar o mundo ou partir para teorias mirabolantes que coloquem tudo em ordem em um passe de mágica. O fundamental é fazermos o melhor que pudermos, sem atrapalhar o desenvolvimento futuro, buscando, nas atividades diárias, o equilíbrio entre os aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais. É prover o melhor agora para as pessoas, o planeta e o meio ambiente, para que as próximas gerações possam fazer o mesmo.

Agindo dessa forma estamos contribuindo para a continuidade e a perenidade das boas práticas, dos resultados adequados nos negócios e das estratégias sustentáveis.Isso exige uma liderança que seja sustentável. 
 
As características de um líder sustentável

Basicamente, o líder sustentável deve atender quatro grandes requisitos:

1) Ter foco no resultado

Para Cabrera, o resultado deve ser economicamente viável, justo e promover a perenidade do negócio, o equilíbrio entre os públicos com os quais a empresa se relaciona (stakeholders), entre eles os acionistas.

Além disso, a estratégia de negócios tem de estar alinhada à evolução do “corpo social” da companhia, ou seja, dos colaboradores e acionistas. “A estratégia tem de estar em linha com o DNA da empresa e ser feita de acordo com as competências do seu corpo social”, destaca Cabrera.

2) Promover ações socialmente corretas, com foco no crescimento das pessoas

Se você é um líder socialmente correto, as ações têm de promover o crescimento das pessoas à sua volta –em termos de conhecimentos, sentimentos e espiritualidade. Como fazer isso?

- Demonstrando genuíno interesse pelas pessoas, por meio de ações que gerem comprometimento;

- Estando disponível para as pessoas e ouvindo-as atentamente

- Sendo íntegro. A integridade tem a ver com comportar-se como a mesma pessoa em todos os papéis sociais: chefe, subordinado, colega, pai, marido, filho etc.

- Ensinando. Hoje, informação compartilhada é sinônimo de poder. É preciso saber dividir um conceito, de maneira pedagógica, para que ele passe a ser, também, propriedade de quem recebe a informação.

- Apoiando o fechamento dos ciclos das pessoas. Cada um tem vários ciclos na vida. Na empresa, uma pessoa pode estar começando um projeto, sendo promovida, mudando de cidade para assumir outro posto, e assim por diante.

- Liderando pelo exemplo. Isso é essencial, pois constrói uma relação de confiança e comprometimento. Não basta falar.

3) Promover ações culturalmente aceitas, praticando e zelando pelos valores

“Os valores são o eixo central da cultura de uma pessoa ou de uma empresa”, ensina Cabrera. Representam a maneira pela qual um indivíduo ou grupo de indivíduos lida com as coisas da vida e faz seus julgamentos. Para tornarem-se tangíveis, os valores precisam ser operacionalizados e estar atrelados a histórias que possam ser contadas e compartilhadas.

“Quando você acredita em alguma coisa, é uma crença; se você faz alguma coisa com base em conceitos que você tem em seu DNA, isso é um valor”, explica o professor. Assim, os valores passam de geração para geração e modernizam-se com a ação.

Você, gestor sustentável:

- Use os valores como bússola nas decisões e zele por eles.

- Seja ético. Tenha “uma pauta de conduta em que os indivíduos são levados a formular princípios que devem valer tanto para eles como para os outros” (Leandro Konder).

- Pratique a política do bem. A vida corporativa é essencialmente política. Segundo Luiz Carlos Cabrera, “a política do bem é um exercício ético de promover e sustentar alianças e parcerias focadas no bem comum".

4) Atuar no ambiente de forma ecologicamente adequada

Para Cabrera, significa cuidar do ambiente hoje sem inibir as próximas gerações de cuidar do futuro. Significa ter uma causa comum, que congregue todo o sistema social da empresa. Significa, também, cuidar de cada decisão empresarial avaliando seu impacto ecológico. Todas as nossas ações reverberam no meio ambiente.

Fonte: HSM Online

2 comentários:

Julia Lis disse...

bacana o blog!
depois passa lá no meu blog!
se der segue!
bjo
@julialis
http://julialis.blogspot.com/

christian louboutin uk store sale disse...

e deserves that credit. When I wear that scarf, it makes me feel like I spent money on a revelation in fashion, I invested in a genius idea. But when it comes to the root of it, it simply makes me feel good and yes, I admit prada bags saleI love telling people where it's from and the feeling I get when they know I'm the kind of person to wear the real version."As a first year Art Historian, my seminars on 'repro

daughter married in the past this thing, but also with his side's big half of a full fit of anger.Take seven of the world's top designers. Hook them up with some of the best and freshest directorial talent. Get them to collaborate on a totally unique, fashion film. Welcome to Film InStyle…It started out as an idea for the magazine's 10th anniversary - it ended up being one of the most ambitious

over time ... ""Rengeyouzhi you Do not be worry about Gucci Bags UKyour mother, father will understand big brother.""I hope that it, good for child safety and eager to learn and pharmacological interest, your father heart was finally able to put down, but this father and son, after all, there is a thorn my heart, do not know when to as before, but today was your mother Big Brother feel happy with your father,

tempting to create a recognizable trademark; rather he was attempting to create something aesthetically pleasing. It would be detrimental for fashion if designers could not create monochromatically red shoes or Coach Leather Handbagred-soled shoes without the fear of litigation. Ultimately, the court must determine whether the competitive disadvantages of enforcing this trademark will outweigh the advantage of reinfor